Fetiches inusitados: Spanking #13

Spankskirt

– No Brasil, uma das práticas mais adotadas. Popular em todo o mundo, ela tem como base central, as chamadas “palmadinhas no bumbum”.

– Para a sua realização, diferentes espaços. De quartos e salas, passando por banheiros e áreas de lazer. Não menos importante, a utilização de objetos temáticos.

– Entre os mais conhecidos, destaque para as réguas e chinelos. Dentro do contexto, as mãos também se fazem presentes, estabelecendo, pois, um contato mais intimo.

– Ainda na fantasia, a dor é colocada a primeiro plano. Esta, aliás, funcionará de modo subjetivo, sendo, todavia, um dos elementos motivacionais.

– O fetiche independe de faixa etária, sendo praticado tanto por homens como por mulheres. Em ambos, o gosto pelo sádico e pelo diferente.

*Enter your name

*2 characters minimum.

Do not change these fields following

    70 thoughts on “Fetiches inusitados: Spanking #13”

      1. Sim, Jéssica. Imagina só, você namorando, e seu namorado diz: “Gata, gostaria que você me batesse! E se fosse apenas um tapinha de leve, mas não. 

    1. Me sinto anormal e de vida sexual morna por gostar de um sexo normal, carinhoso e sem nojeiras ou agressões físicas, qdo eu revejo estes fetiches. ‘-‘

      Culpa daquela maldita música!
      “Dói, um tapinha não dói…”

      1. Sim, Antoin. Aí que está a diferença! Já pensou você, na hora h, e a pessoa resolve te dar chineladas? hauhahahaha

      1. Oo
        se for assim
        comigo foi mto selvagem
        vinham com uma vara,parecia até um chicote
        agr sei pk eles riam tanto…hmm

    2. me lembra do Todo mundo odeia o chris, quando o Julius da um tapa desse na vizinha pensando q e a rochelle, kkk
      eu acho q esse fetiche naum é tao novo assim, ja existe ha muito tempo

    Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *

    You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>